Tutorial sobre o PETIT LENORMAND.

– Um pouco de história

Marie Ann Adelaide de Lenormand (27/05/1772 – 25/06/1843) discípula de Madame Gilbert, não concebeu este famoso baralho composto por 36 símbolos intuitivos.

Ela trabalhava com um baralho de cartas normal, aquele tipo de cartas comuns e correntes utilizadas para jogos de diversão.

NOTA: Etteilla, o pai da cartomancia, realmente concebeu um baralho composto por 32 cartas chamado de LE PETIT ETTEILLA (ainda hoje comercializado por várias casas especializadas).

O mesmo, no entanto, nunca aconteceu com Lenormand. É um facto que ele publicou textos sobre cartomancia, técnicas sobre a sua forma leitura das cartas, mas nunca um baralho com gravuras intuitivas.

Dois anos após a sua morte, a casa editorial GRIMAUD, publicou um baralho designado de LE GRAND JEU DE MLLE. LENORMAND (segundo a editora, este baralho tinha sido concebido por um discípulo da famosa cartomante).

Com o passar dos anos, várias editoras colocaram no mercado baralhos semelhantes e, dessa forma, surge o LE PETIT LENORMAND.

Porém, este tipo de cartas, com gravuras intuitivas, não era algo de novo, visto que na Alemanha, mais concretamente, na cidade de Nurremberg, em 1800, uma editora de cartas publicou um baralho em tudo idêntico.

Estas 36 cartas utilizadas no baralho LE PETIT LENORMAND estão relacionadas com os 36 decanatos do Zodíaco e também com o jogo do Piquet, muito famoso em no país por aquela altura.

Este baralho de cartas não tem o menor relacionamento com o povo cigano.

*******

AQUIM